domingo, 1 de julho de 2018

sexta-feira, 1 de junho de 2018

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Te amo, mãe!

O dia de amanhã para mim sempre foi sinal de feriado. Não por conta do Dia do Trabalhador, mas pelo Dia Internacional da minha Mãe. Amanhã será o primeiro dia da minha vida no qual eu não conseguirei implicar e dar o Feliz Aniversário à Dona Dotye.
Minha mãe sempre foi arisca com essa data. Esse era o dia que ela evitava, pois era o dia em que ficava mais velha. Fugia de todos. Ficava em casa sem atender ninguém. Mas no dia seguinte conferia todos os recados na sua "secretária eletrônica" e não gostava de quem a esquecia. Coisas dela.
Mas algumas pessoas ela sempre atendia. Eu e meu irmão éramos algumas delas. Afortunados.

Mãe,

Receba meu beijo e meu abraço pelo seu dia, que sempre será seu. 
Como escreveu um compositor: "você não me ensinou a te esquecer, você só me ensinou a te querer, e te querendo vou tentando te encontrar. Vou me perdendo..."
O resto da música não é pra gente, mas esse pedaço somado à uma outra estrofe de outra música, sim, valem. Dizendo, "sorria e abrace seus pais enquanto estão aqui, que a vida é trem bala, parceiro, e a gente é só passageiro prestes a partir".
Trem bala de fato. Sorri, te abracei, te beijei e lhe disse muitas vezes que te amo. Seus ensinamentos e sua luta fizeram de mim um homem melhor, assim como ao meu irmão.
Mas não aprendi a ser tão forte como vocês. São muitas as lembranças, mas muito mais são as experiências que não vivemos, e que poderíamos ter vivido. Trem bala.
Hoje foquei no trabalho e por algum tempo pude não pensar muito em amanhã, mas tenho certeza que devastador será o próximo Primeiro de Maio.
Sei que estás bem, mas sua falta, seus conselhos, suas broncas, seu abraço.... me fariam bem melhor.
Descanse em paz. Nos dê força para superar e compreender.

Outro beijo,
ANGELO

 

domingo, 1 de abril de 2018