domingo, 31 de outubro de 2010

A obrigatoriedade do voto no exterior depõe contra o processo democrático

É um absurdo essa obrigação de brasileiros residentes no exterior serem obrigados a votar para ter o direito de renovar seus passaportes.

Qual a democracia que queremos?

Vejam os exemplos no Japão:

Mãe de primeira viagem, a jovem Lilian Shinobu Fukuhara, 28 anos, enfrentou uma viagem de duas horas de trem-bala e o medo de passar mal para participar do segundo turno das eleições presidenciais no Japão. Grávida de nove meses, com previsão de nascimento para daqui a alguns dias.

Para Lilian, o voto não deveria ser obrigatório. “Confesso que vim mais por causa da exigência do comprovante de votação para atualizar os documentos e tirar um novo passaporte”, confessou.

Tatiane Saito, de 20 anos, deixou São Paulo e se mudou para o Japão com a família quando tinha um ano. Estudou sempre em escolas japonesas e não fala o idioma português. Em casa, com os pais, só se comunica em japonês. Do Brasil, ela só se lembra de um passeio que fez quando era criança.

Mesmo sem acompanhar a política brasileira – ou qualquer outro assunto do país natal –, Tatiane foi obrigada a participar do segundo turno das eleições. Acompanhada do irmão e dos pais, Mauro e Júlia, ela conta que foi muito difícil. “Foi complicado porque não leio português e não conheço os candidatos”, disse.


Fonte: Portal G1.

Para descontrair no dia da eleição

Pai, eu preciso fazer um trabalho para a escola!

Posso te fazer uma pergunta?

Claro, meu filho, qual é a pergunta?

O que é política, pai?

- Bem, política envolve: Povo; Governo; Poder econômico; Classe trabalhadora; Futuro do país.

Não entendi. Dá para explicar?

-Bem, vou usar a nossa casa como exemplo:

Sou eu quem traz dinheiro para casa, então eu sou o poder econômico.

Sua mãe administra, gasta o dinheiro, então ela é o governo.

Como nós cuidamos das suas necessidades, você é o povo.

Seu irmãozinho é o futuro do país e a Zefinha, babá dele, é a classe trabalhadora. Entendeu, filho?

- Mais ou menos, pai. Vou pensar.

Naquela noite, acordado pe lo choro do irmãozinho, o menino, foi ver o que havia de errado. Descobriu que o irmãozinho tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado.

Foi ao quarto dos pais e viu que sua mãe estava num sono muito profundo.

Foi ao quarto da babá e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela. Como os dois nem percebiam as batidas que o menino dava na porta, ele voltou para o quarto e dormiu.

Na manhã seguinte, na hora do café, ele falou para o pai:

Pai, agora acho que entendi o que é política.

- Ótimo filho! Então me explica com suas palavras.

- Bom, pai, acho que é assim:

Enquanto o poder econômico fode a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente.
O povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda!!!


Fonte: Nildinha Freitas de João Câmara (RN), por e-mail.

domingo, 24 de outubro de 2010

Nostálgico, mas feliz!



Hoje bateu uma certa nostalgia.
No dia 08/11 Gabriel completará 1 ano de vida e no dia 23/11 Fernanda fará 15 anos.

É, estou ficando velho.
Meus filhos são meus tesouros e a certeza da continuidade de gerações que primam pela ética, pela amizade e pelo valor de um sorriso.

Meu lema de vida sempre foi a velha máxima de Charles Chaplin: "Um dia sem riso é um dia perdido".

Vivi muitas histórias e, com certeza, viverei muitas outras mais.

Fico muito orgulhoso quando vejo meu Gabriel dando seus primeiros passos, dizendo suas primeiras palavras, curtindo música boa, meu sambista mirim, assim como fico todo bobo em ver minha não mais pequena Fernanda fazendo prova para o ensino médio (fez para o CEFET-RJ e para o CAP-UFRJ), minha prodígio, descobrindo sua adolescência e puberdade, cheia de personalidade e implicante como o pai!!!!

O tempo passa. O tempo voa. E a poupança Bamerindus já era.

Daqui há dois anos eu entro com o pé na porta dos 40. Pois que venham os ENTAs todos.

Brindemos a eles, brindemos aos meus filhos, brindemos a esses amigos todos que temos e que nos fazem completos! Um muito obrigado Baeta a cada um de vocês.

Saúde!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Enjoy Flamengo Eternally


Em homenagem ao MAIS QUERIDO DO BRASIL segue o vídeo-show enviado pelo meu nobre amigo Frank do Sebrae de Santa Cruz - RN. Boa sorte domingo ao Mengão e à maior torcida do Brasil e Vasco-e-Versa!!!!!
video

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dia do Professor


Hoje, dia 15 de outubro, é o Dia do Professor.

Justa e pequena homenagem a uma das profissões mais importantes e desafiadoras do nosso país.

Esta data deveria servir de reflexão ao reconhecimento e grandeza dessa categoria e aos rumos que nossa democracia que se consolida e se fortalece cada vez que damos o devido valor a eles.

Meu pequeno registro e grande agradecimento aos meus amigos professores, aos meus professores amigos e a todos os outros professores que trazem a nobreza do ideal de construção de uma sociedade justa e acessível a todos os brasileiros.



FELIZ DIA DO PROFESSOR!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Arpoador de Moraes

Esses dias bateu uma saudade dos bons sambas do meu Rio de Janeiro.
Lembrei dessa foto que tirei no Arpoador em 2007, um ano antes de me mudar para Natal.
O pôr-do-sol nesse lugar remete à beleza das melodias de Vinícius de Moraes, que fortaleceram a cadência bonita do samba.

Salve Vinícius!

Salve Cartola!

Salve Noel!

Salve o Samba!
Salve, salve meu Rio de Janeiro!!!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Agradecimentos

Muito obrigado a todos meus amigos pela marca dos 2.000 acessos atingida hoje!!!!

Amanhã é 12 de Outubro

Dia 12 de outubro é dia de feriado no Brasil.
Além da comemoração religiosa do dia da Padroeira Nossa Senhora Aparecida, celebramos também o Dia das Crianças, o Dia da Leitura e, entre outras comemorações, o Dia do Engenheiro Agrônomo.
De fato, se trata de uma data identificada com o Angelismo.
Tá certo que sou devoto de São Judas Tadeu (Padroeiro do Flamengo), mas minha formação católica e minha paixão pelo campo me aproximam da Nossa Senhora Aparecida, que é Padroeira também dos católicos e dos peões de boiadeiro.
O Dia da Leitura deve ser observado com grandeza, pois somente com boas leituras e estímulo à educação de qualidade poderemos mudar os cenários que hoje se instalam nesse "mundão de môdeus".
As crianças, em especial às minhas e aos filhos pequenos de meus amigos e parentes, todo o bom futuro cheio de histórias, leituras e amores que lhes reservam a vida.
Como Agrônomo não posso deixar de lembrar dos diversos mestres que tive e que tanto me ajudaram na formação do caráter e da postura profissional que tenho hoje. Muitos mestres antes destes existiram e outros em outras formações, mas me reservo o direito, em função da data, de mencionar nomes de agrônomos mais que especiais, como Celso Merola, José Matiello, Roberto Santinato, Aurino Lima, Eurípedes Barsanulfo, Luis Freire, Saulo Roque, Agostinho Guerreiro, João Carlos Zattar, Vitor Matos, Kellen Tavares, Daniel Santana, Rodrigo Gindre (meu guru), Lauro Boechat, Sandra Tofani, Bárbara Geraldo, Etiene Gomes, Rodrigo Aguiar, Marden Marques, Ana Cláudia Boechat, Aly Ndiaye, Ana Primavesi e muitos outros amigos e mestres não citados aqui.
Dia 12 me fez lembrar meu amigo Fernando, conhecido como 12 Km!!!!
Dia 12, sem dúvidas, é um dia especial, onde o Agrônomo criança e com fé nos dias que virão, que vos escreve, poderá se dedicar à leitura ao lado de um bom vinho e de pessoas queridas.

FELIZ DIA 12 DE OUTUBRO PARA TODOS!!!!!

Obs.: Bons tempos, eu ainda estagiário em Agronomia em Carmo do Paranaíba-MG.

sábado, 9 de outubro de 2010

Um pouco de paz ao Chile!

Enfim, o drama do povo chileno está próximo do fim.
Hoje, às 9h05, uma sonda conseguiu chegar aos mineiros soterrados no Chile.
Graças a Deus todos vivos.



Fonte: Portal G1

Pra quem sentiu saudade, afinal...

Boa noite
Jorge Aragão & Alberto Souza

Mais um pouco e vai clarear.
Nos encontraremos outra vez.
Com certeza nada apagará
esse brilho de vocês, de vocês, de vocês...
O carinho dedicado a nós
derramamos pela nossa voz,
cantando a alegria de não
estarmos sós.

Boa noite
Boa noite

Pra quem se encontrou no amor

Boa noite
Boa noite

Pra quem não desencantou

Boa noite
Boa noite

Pra quem veio só sambar

Boa noite
Boa noite

Pra quem diz no pé e na palma da mão

Boa noite
Boa noite

Pra quem só sentiu saudade, afinal.

Obrigado do fundo do nosso quintal.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

As armadilhas da língua portuguesa!


Tautologia é o termo usado para definir um dos vícios de linguagem. Consiste na repetição de uma ideia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido.
O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'.
Mas há outros, como você pode ver na lista a seguir:

- elo de ligação
- acabamento
final
- certeza
absoluta
- quantia
exata
- nos dias 8, 9 e 10,
inclusive
- juntamente
com
-
expressamente proibido
- em duas metades
iguais
- sintomas
indicativos
- há anos
atrás
- vereador
da cidade
-
outra alternativa
- detalhes
minuciosos
- a razão é
porque
- anexo
junto à carta
- de sua
livre escolha
- superávit
positivo
-
todos foram unânimes
- conviver
junto
- fato
real
- encarar
de frente
- multidão
de pessoas
- amanhecer
o dia
- criação
nova
- retornar
de novo
- empréstimo
temporário
- surpresa
inesperada
- escolha
opcional
- planejar
antecipadamente
- abertura
inaugural
-
continua a permanecer
- a
última versão definitiva
-
possivelmente poderá ocorrer
- comparecer
em pessoa
- gritar
bem alto
- propriedade
característica
-
demasiadamente excessivo
- a seu critério
pessoal
- exceder
em muito .

Note que todas essas repetições são dispensáveis.
Por exemplo, 'surpresa inesperada'. Existe alguma surpresa esperada? Claro que não.
Gostou?
Repasse para os amigos amantes da l
íngua.

Fonte: Dona Dotye (minha mãe) e por e-mail!

Marina morena Marina...


Recebi esse texto de minha orientadora do Mestrado e achei muito pertinente, além de ser um texto muito bonito, por isso compartilho na íntegra com meus amigos.

Quem quiser conferir, o link original está aqui.


Marina,… você se pintou?

Maurício Abdalla [1]: “Marina, morena Marina, você se pintou” – diz a canção de Caymmi.

Mas é provável, Marina, que pintaram você.

Era a candidata ideal: mulher, militante, ecológica e socialmente comprometida com o “grito da Terra e o grito dos pobres”, como diz Leonardo Boff.

Dizem que escolheu o partido errado. Pode ser. Mas, por outro lado, o que é certo neste confuso tempo de partidos gelatinosos, de alianças surreais e de pragmatismo hiperbólico?

Quem pode atirar a primeira pedra no que diz respeito a escolhas partidárias?

Mas ainda assim, Marina, sua candidatura estava fadada a não decolar. Não pela causa que defende, não pela grandeza de sua figura. Mas pelo fato de que as verdadeiras causas que afetam a população do Brasil não interessam aos financiadores de campanha, às elites e aos seus meios de comunicação.

A batalha não era para ser sua. Era de Dilma contra Serra. Do governo Lula contra o governo do PSDB/DEM. Assim decidiram as “famiglias” que controlam a informação no país. E elas não só decidiram quem iria duelar, mas também quiseram definir o vencedor.

O Estadão dixit: Serra deve ser eleito.

Mas a estratégia de reconduzir ao poder a velha aliança PSDB/DEM estava fazendo água. O povo insistia em confirmar não a sua preferência por Dilma, mas seu apreço pelo Lula. O que, é claro, se revertia em intenção de voto em sua candidata. Mas “os filhos das trevas são mais espertos do que os filhos da luz”. Sacaram da manga um ás escondido. Usar a Marina como trampolim para levar o tucano para o segundo turno e ganhar tempo para a guerra suja.

Marina, você, cujo coração é vermelho e verde, foi pintada de azul. “Azul tucano”. Deram-lhe o espaço que sua causa nunca teve, que sua luta junto aos seringueiros e contra as elites rurais jamais alcançaria nos grandes meios de comunicação.

A Globo nunca esteve ao seu lado. A Veja, a FSP, o Estadão jamais se preocuparam com a ecologia profunda. Eles sempre foram, e ainda são, seus e nossos inimigos viscerais.

Mas a estratégia deu certo. Serra foi para o segundo turno, e a mídia não cansa de propagar a “vitória da Marina”. Não aceite esse presente de grego. Hão de descartá-la assim que você falar qual é exatamente a sua luta e contra quem ela se dirige.

“Marina, você faça tudo, mas faça o favor”: não deixe que a pintem de azul tucano. Sua história não permite isso. E não deixe que seus eleitores se iludam acreditando que você está mais perto de Serra do que de Dilma. Que não pensem que sua luta pode torná-la neutra ou que pensem que para você “tanto faz”. Que os percalços e dificuldades que você teve no Governo Lula não a façam esquecer os 8 anos de FHC e os 500 anos de domínio absoluto da Casagrande no país cuja maioria vive na senzala. Não deixe que pintem “esse rosto que o povo gosta, que gosta e é só dele”.

Dilma, admitamos, não é a candidata de nossos sonhos. Mas Serra o é de nossos mais terríveis pesadelos. Ajude-nos a enfrentá-lo. Você não precisa dos paparicos da elite brasileira e de seus meios de comunicação. “Marina, você já é bonita com o que Deus lhe deu”.


[1] Professor de filosofia da UFES, autor de Iara e a Arca da Filosofia (Mercuryo Jovem), dentre outros.

Enquanto isso...na Gávea...


domingo, 3 de outubro de 2010

Eleições e cidadania


Hoje todo o exercício democrático e todas as lutas de movimentos sociais sérios se fazem valer.
Apesar de todos os pesares podemos nos orgulhar de viver em um país democrático.
Se nossas escolhas são boas ou ruins é porque muito há de ser construído em termos de educação no Brasil, mas ainda assim nós é que decidimos em quem votamos.
Espero que todos votem com consciência neste dia 03 de outubro de 2010 e possamos ajudar na construção de uma cidadania justa e verdadeira para todos.
Não disperdiçem seus votos.
Eu gostaria muito de votar de forma plena, mas como todos que me conhecem sabem, não poderei. Estou fora de meu estado e por isso, e pela falta de uma política que garanta o direito ao voto a qualquer cidadão, só posso votar para Presidente e não para os outros cargos.
Um bom voto a todos, com fichas limpas e propostas de verdade!