domingo, 29 de maio de 2011

Mais uma de Fernando Pessoa

É sem dúvidas um dos autores que mais gosto. Apesar de toda sua solidão e estranhice...quer dizer...da nossa...rs....


Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é sombra
de árvores alheias.

A realidade
sempre é mais ou menos
do que nós queremos.
Só que nós sempre
iguais a nós-próprios.

Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre
viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras
como ex-voto aos deuses.

Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues.
Ela nada pode
dizer-te.
A resposta
está além dos deuses.

Mas serenamente
imita o Olimpo
no teu coração.
Os deuses são deuses
porque não se pensam.

Ricardo Reis, 1-7-1916 (Fernando Pessoa)

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O verbo da semana...POLITICAR

A semana política brasileira está bem intensa e complicada...onde será que isso vai dar???? 

Em Brasília...


 

Em Natal...



Fontes: Blog da Maria Helena & Blog Sorriso Pensante

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Utilidade Pública: gêneros de primeira necessidade

A carne já está na churrasqueira...












... a galera chega com latas e mais latas de cerveja quente.

Como gelar?

O professor Claudio Furukawa, do Instituto de Física da USP, vai responder essa questão:

1° - Coloque as latas num isopor com gelo;

2° - Para cada saco de gelo coloque 2 litros de água;

3° - Para cada 2 sacos de gelo coloque 0,5 Kg de sal refinado;

4° - e 0,5 litro de Álcool (92° GL);

A água aumenta a superfície de contato, o sal reduz a temperatura de fusão do gelo (ele demora mais para derreter) e por uma reação química o álcool retira calor das latas de cerveja.

Os físicos denominam o composto de mistura frigorífica: GELO, ÁLCOOL, SAL E ÁGUA.


A mistura frigorífica é barata e a cerveja fica em ponto de bala após 3 minutos.
E tenha um ótimo final de semana! 
Fonte: Vitor Matos. 

terça-feira, 24 de maio de 2011

Hobby: Fotografar # 04

Uma das coisas que me fascinam em fotografar é a imparcialidade e a regência do pôr-do-sol.
Esse mar de bronze foi registrado na linda vista do Parque da Cidade de Niterói, no RJ, contemplando a Baía de Guanabara. Compartilho com vocês...

domingo, 22 de maio de 2011

Sinto falta da minha Vermelhidão!!!!

Para o final de semana ser perfeito ainda falta muita coisa, mas o que sinto mais falta é do meu bom e velho samba. O bloco carnavalesco do Carlinhos de Jesus no RJ, conhecido como Dois Pra Lá, Dois Pra Cá, tem dois hinos quando o bloco passa pelo túnel Dois Irmãos que arrepia até  "os cabelinhos da gengiva", como diria meu amigo Márcio de Cachoeiras de Macacu (RJ). Um destes hinos é o Explode Coração, samba do Salgueiro, e o outro não é bem um samba, mas tem o suingue da vermelhidão que me faz falta...
 
VERMELHO
Composição : Chico da Silva

A côr do meu batuque
Tem o toque, tem o som
Da minha voz
Vermelho, vermelhaço
Vermelhusco, vermelhante
Vermelhão...

O velho comunista se aliançou
Ao rubro do rubor do meu amor
O brilho do meu canto tem o tom
E a expressão da minha côr
Vermelho!...

A côr do meu batuque
Tem o toque, tem o som
Da minha voz
Vermelho, vermelhaço
Vermelhusco, vermelhante
Vermelhão...

O velho comunista se aliançou
Ao rubro do rubor do meu amor
O brilho do meu canto tem o tom
E a expressão da minha côr
Meu coração!...

Meu coração é vermelho
Hei! Hei! Hei!
De vermelho vive o coração
He Ho! He Ho!
Tudo é garantido
Após a rosa vermelhar
Tudo é garantido
Após o sol vermelhecer...

Vermelhou o curral
A ideologia do folclore
Avermelhou!
Vermelhou a paixão
O fogo de artifício
Da vitória vermelhou...(2x)

A côr do meu batuque
Tem o toque, tem o som
Da minha voz
Vermelho, vermelhaço
Vermelhusco, vermelhante
Vermelhão...

O velho comunista se aliançou
Ao rubro do rubor do meu amor
O brilho do meu canto tem o tom
E a expressão da minha côr
Vermelho!...

A côr do meu batuque
Tem o toque, tem o som
Da minha voz
Vermelho, vermelhaço
Vermelhusco, vermelhante
Vermelhão...

O velho comunista se aliançou
Ao rubro do rubor do meu amor
O brilho do meu canto tem o tom
E a expressão da minha côr
(Vermelho!)
Meu coração!...

Meu coração é vermelho
Hei! Hei! Hei!
De vermelho vive o coração
He Ho! He Ho!
Tudo é garantido
Após a rosa vermelhar
Tudo é garantido
Após o sol vermelhecer...

Vermelhou o curral
A ideologia do folclore
Avermelhou!
Vermelhou a paixão
O fogo de artifício
Da vitória vermelhou...(4x)

Santa Dulce

A justiça católica demora, mas começa a ser feita.
Hoje, em Salvador, haverá uma cerimônia de beatificação da Irmã Dulce, mulher santa e de uma vida inteira dedicada aos seus próximos.
O domingo será de orações em todo o Brasil.
Um salve aos meus amigos católicos e à inclusão da brasileiríssima Irmã Dulce no rol de Santos brasileiros reconhecidos pela Igreja Católica.
O reconhecimento definitivo ainda demora, mas já é um começo.
O portal G1 publicou uma matéria completa sobre essa celebração, que pode ser acessada aqui.


Fim de semana esportivo

O final de semana em Natal, após duas semanas longe tem sido bem intenso.

No sábado puder rever e beber com meus camaradas Marcelão e Ricardo versão Retrô. Como atração principal da bebedeira, um R10 repaginado e motivado, voltando a dar show, numa estréia maiúscula do Mengão sobre os Peladeiros do Avaí. Os 4 x 0 não refletiram o que foi o jogo, que teve até uma participação especial do Egídio, se firmando no banco de reservas para o lateral que virá (qualquer um que seja!).

Meu Gabriel voltando às boas, já curado 100% da pneumonia, comendo bem (ainda 80% nesse quesito), brincando muito e me ajudando nos afazeres domésticos...meu pintor mirim e jardineiro júnior.

Domingo teve uma corrida de Fórmula 1, para nos mostrar que nem tudo são flores e que não se vê mais brasileiros disputando como na época de Piquet e Senna. Ruinzinho Barrichello se superou e conseguiu fazer uma corrida de recuperação, largou em péssimo oitavo, caiu para 20°, mas terminou a corrida em péssimo nono (recuperou ao menos uma!!!). 
Felipe Massa fez uma corrida à moda ... Felipe Massa. O novo Gasparzinho da fómula 1 deixa todo mundo passar. Depois de seu acidente perdeu sua agressividade nas pistas, agressividade só aparente quando sai da pista e coloca culpa na equipe, no pit-stop mal feito, no motor... Mas só ele e Galvão Faustão Bueno acreditam que Massa voltará a correr como antes. Particularmente só acredito nisso no dia que puder ver uma boa reestréia do Adriano do Corinthians e do Luis Fabiano do São Paulo.

Para completar meu Baeta Esporte de hoje, vou pedalar bastante no final da tarde. 
Projeto SAMARA!

Bom final de domingo a todos!

sábado, 21 de maio de 2011

Saudades do blog

Estive por duas semana ausente de Natal e, consequentemente, sem muitas oportunidades de acesso à internet.
Na semana retrasada estive no Rio de Janeiro, trabalhando e aprendendo como sempre, com os amigos da FINEP, da UnB, da UFPE, da FIOCRUZ, etc.
Tive a oportunidade de rever amigos, como os recém promovidos à nortistas Rosena e Zeca, meu caríssimo Celso Merola, Ramiro e Cabritinha, Gérson Jogador e Norma, Claúdio e Ana Falapracarai, Marcinha, Clarice, Roberto, etc.
Pude rever minha filhota que está cada dia mais linda e amadurecendo, minha avó Joana e minha mãezinha.
Ou seja, o saldo foi bem positivo.
Essa semana que passou e acaba hoje, senti um frio danado na bela e instigante cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais. Uma rápida passagem por BH para dar um abraço no meu irmão Claudio e nos tios Carlinhos e Rosa.
Ouro Preto é uma cidade rica em histórias, sabores e curiosidades.
Fui também à trabalho e participei do 6° Congresso Latinoamericano de Clusters. Um grande debate sobre o desenvolvimento de APLs (Arranjos Produtivos Locais) na América Latina. A troca de informações foi bem interessante, pois tivemos 348 participantes de 13 diferentes países.
Tive a oportunidade de rever amigos e conhecer novos, tanto no Brasil como do exterior. Bons contatos com los hermanos da Argentina, da Espanha, da Colômbia, do Perú e do México. Pude praticar meu espanhol enferrijado e meu inglês bretão. Assisti a grandes palestras e pude ter contato com trabalhos fantásticos e de simples implementação, quando se tem políticas públicas que possam favorecer. Ou seja, nem tão simples assim.
De tudo que aprendi percebi que o Brasil está numa ascenção enorme economicamente falando, mas tem muito que aprender sobre política, inovação e tecnologia com nossos vizinhos latinoamericanos.

Abraços a todos! Salve o Brasil, salve a América Latina, salve salve todos os meus amigos!



Fonte: Foto capa da revista The Economist, falando 
sobre o Brasil no contexto econômico e político 
mundial. Quem quiser conhecer a matéria é a 
entitulada: Brazil takes off.

sábado, 7 de maio de 2011

Dia das Mães - Tributo à Vovó Joana


Há alguns anos uma mineira de Santos Dumont, antiga cidade de Palmyra, iniciou sua trajetória de muitas lutas, conquistas e sabores por esse mundão de meu Deus. Vida com altos e baixos, como de todos que lutam por um espaço. Mas não sabia ainda que aqueles passos, sempre firmes e decididos, seriam determinantes para muitas outras pessoas.

A formação do caráter e da ética de cada um pode ser moldada com exemplos práticos de nossos antepassados. A herança genética para se fazer o bem é, hoje, uma das principais dádivas da construção da família moderna.

Nem sempre as pessoas de uma mesma família conseguem se ver ou demonstrar seus afetos e desafetos diariamente. Vivemos em um mundo globalizado, onde os valores e crenças teriam um peso muito pequeno, se não fossem aqueles passos firmes e decididos de anos passados.

Dona Joana, Vó Joana, Mãe ou simplesmente Joana é essa pessoa que conseguiu, de uma forma bastante peculiar e singular, marcar com ética os corações de todos os seus descendentes e amigos.

Quando eu tinha 10 anos de idade, essa Joana, minha avó querida, me ensinou a nunca confiar em uma pessoa que não bebe!!! Embora ela mesma não seja de beber quase. Ao longo de minha vida, me ensinou a respeitar a todos, me ensinou a imensa magia de ser rubro-negro, me ensinou a gostar de samba, me estimulou a ter uma religião e me ensinou a amá-la como amo à minha própria mãe. Minhas duas mães vivas, já que a terceira, Heloisa, não mais se encontra entre nós. Ela aparece às vezes, mas em minhas orações.

Minha avó Joana é uma mulher de fibra, com poucas e precisas palavras, com uma fé católica inabalável, com um poder de orações enorme (todos os filhos e netos recorrem às famosas velas e rezas da Vovó Joana), com um sorriso prudente, sempre se escondendo das fotografias, economista da vida, administradora dos seus e cozinheira de mão cheia (ninguém consegue copiar suas receitas).

Por tudo isso, Vó, que resolvi me juntar a todos os seus netos, filhos, noras e demais amigos, agregados e admiradores, e fazer essa homenagem. Quero que todos os que aparecem nessas fotos, e os que não consegui fotos, sintam-se autores deste vídeo. E as que forem mães, sintam-se igualmente homenageadas, pois de seus passos, daqui à alguns anos, sairão exemplos a serem seguidos, e se dará a continuidade do legado da nossa Joana matriarca, que, de certo, seguiu passos, seguidos de outros e outros e outros...

As fotos a seguir carregam muita emoção e misturam, a todo o momento, passado e presente, pois assim é que mantemos vivos nossos entes e nossas tradições. A trilha sonora é a música favorita da vovó, embora um bom e cadenciado samba pudesse representar também o amor que sentimos por ela, como o samba do Agepê que vovó adora.

Feliz Dia das Mães a todas as mães da nossa família!

video


quarta-feira, 4 de maio de 2011

O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.

As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

 
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.


Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral.


As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.


O essencial faz a vida valer a pena.


E para mim, basta o essencial!

Mário de Andrade 
 
 Retrato de Mário de Andrade, 
por Tarsila do Amaral em 1922.

 

 Fonte: Mina mãe, por e-mail.